A Catarinense Tainá Hinckel e Mateus Sena vencem títulos do Pena Little Monster no Pro Junior

por Redação de Olho no Mar / 03/06/2019

A final foi contra Julia Duarte e na masculina o potiguar Mateus Sena bateu o novo líder, Daniel Adisaka.

A catarinense Tainá Hinckel fechou com chave de ouro a sua participação no Pena Little Monster, vencendo a última decisão da categoria Pro Junior Sub-18 do domingo nas ondas da Praia da Taíba, em São Gonçalo do Amarante, no Ceará. Tainá agora dispara na liderança do ranking sul-americano, com duas vitórias nas três primeiras etapas da WSL South America. A final foi contra Julia Duarte e na masculina o potiguar Mateus Sena bateu o novo líder, Daniel Adisaka. Com o título, o natalense subiu da 12.a para a terceira posição no ranking, entrando na lista dos quatro que se classificam para o Mundial Pro Junior da World Surf League.

Mateus Sena (Foto: Lima Junior / Pena)

“Eu venho trabalhando muito forte para esses eventos do Pro Junior, principalmente esse da Taíba e estou feliz por ter deixado essa vitória aqui no Nordeste”, disse Mateus Sena. “Eu me sinto em casa aqui e ontem (sábado) eu já tinha falado que tinha vindo aqui pra ganhar, então estou feliz por ter conseguido. Eu dei o meu melhor e foi um passo gigante pra mim no ranking, porque eu não estava muito bem, mas vou continuar trabalhando duro pra conseguir mais vitórias e a classificação pro Mundial”.

No sábado, Mateus Sena tinha dito que foi para o Ceará confiante para vencer o Pena Little Monster, por já conhecer bem as ondas da Taiba. No domingo, ele bateu os dois líderes que estão à sua frente no ranking sul-americano. Primeiro derrotou o vice-líder, Daniel Templar, abrindo a bateria com uma nota 7,00. O saquaremense também surfou bem uma onda que valeu 7,25, mas perdeu nas duas notas computadas por 13,15 a 12,80 pontos.

Daniel Adisaka (Foto: Lima Junior / Pena)

O paulista Daniel Adisaka tinha passado com mais facilidades pelo catarinense Uriel Sposaro, conseguindo uma nota 8,00 para vencer por 14,75 a 10,60. Na decisão do título, o potiguar começou bem de novo, acertando as manobras que arriscou em sua segunda onda para receber nota 7,75. A primeira boa do paulista valeu 5,75 e depois o máximo que conseguiu foi um 6,25. Já Mateus Sena destruiu outra onda e os juízes deram 8,75, para selar seu primeiro título em etapas do Sul-americano Pro Junior, por 16,50 a 12,00 pontos.

Com a vitória no Pena Little Monster, Mateus Sena saltou da 12.a para a terceira posição no ranking. Ele acabou tirando da lista dos quatro que se classificam para o Mundial da World Surf League, o ex-líder, Leo Casal, vencedor da etapa do Chile em Iquique e que não competiu no Ceará. Os top-4 agora são Daniel Adisaka em primeiro lugar, Daniel Templar em segundo, Mateus Sena em terceiro e o catarinense Lucas Vicente em quarto no ranking das três etapas.

Podio masculino com os patrocinadores (Foto: Lima Junior / Pena)

A próxima também será na Região Nordeste do Brasil, na Praia de Stella Maris, em Salvador, que vai sediar a segunda etapa do Oi Pro Junior Series nos dias 12 a 14 de julho na capital da Bahia. A primeira foi vencida pela catarinense Tainá Hinckel na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, que no domingo conquistou sua segunda vitória no Pena Little Monster no Ceará.

Tainá já destacou nas ondas da Praia do Taíba desde o sábado, fazendo as maiores notas e somatórias entre as meninas. Seu primeiro duelo no domingo era um confronto direto pela ponta do ranking sul-americano com a nova vice-líder, Daniella Rosas. A catarinense começou bem com nota 7,00 e dominou a peruana, até vencer por 13,85 a 9,60 pontos. Na decisão contra Julia Duarte, repetiu o seu ataque manobrando forte para abrir grandes leques de água nas batidas e rasgadas. Foi assim desde o início e a vitória foi confirmada com as notas 8,25 e 7,35 em duas ondas seguidas, que computou no placar de 15,60 a 10,15 pontos.

Tainá Hinckel (Foto: Lima Junior / Pena)

“Foi um campeonato incrível, a estrutura estava muito boa e estou muito feliz por ter vencido essa etapa”, disse Tainá Hinckel. “Foi um grande passo pra mim, mas, lógico que tem muita coisa pra acontecer ainda pela frente. Estou feliz com minha performance e de poder esta aqui neste lugar incrível que é Praia da Taíba, com tudo dando certo pra mim”. 

Após estas três etapas que abriram o Circuito Sul-americano Pro Junior da WSL South America no mês de maio, tem mais três previstas no calendário para definir os campeões da categoria para surfistas com até 18 anos de idade e as vagas para o Mundial Pro Junior da World Surf League na Ilha Taiwan. Os quatro primeiros colocados no ranking final masculino se classificam, junto com as duas melhores do feminino.

Os campeões (Foto: Lima Junior / Pena)

Pena Little Monster foi realizado pela Federação de Surf do Estado do Ceará e a Top 16 Promoções e contou com o patrocínio da Pena Live Freestyle e apoio do Governo do Estado do Ceará através da Secretaria do Esporte, da Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante, Malhas Menegotti e CT Wax. O evento foi homologado pela World Surf League como terceira etapa do Circuito Sul-americano Pro Junior de 2019 e foi transmitido ao vivo da Praia da Taíba pelo www.wlsouthamerica.com

PENA LIVE FREESTYLE – A história da Pena foi iniciada em 1986, por Raimundo Bernardo Neto, que sempre foi conhecido pelo nome que deu origem à marca. Hoje, a Pena Live Freestyle patrocina vários atletas, com destaque para o top da elite do CT, Deivid Silva, além de sempre promover eventos apoiando o crescimento do surfe brasileiro nesta trajetória, que chega a 33 anos em 2019. Como o próprio Pena diz, “surfar todos os dias e trabalhar em prol do desenvolvimento do esporte”foi quase um lema na sua vida e o surfe brasileiro agradece!

—————————————————————-

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

——————————————————————

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensen, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

——————————————————————

FINAL PRO JUNIOR DO PENA LITTLE MONSTER:

Campeão: Mateus Sena (BRA) por 16,50 pontos (8,75+7,75) – 1.000 pontos no Sul-americano

Vice-campeão: Daniel Adisaka (BRA) com 12,00 pontos (6,25+5,75) – 750 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 560 pontos no Sul-americano:

1.a: Daniel Adisaka (BRA) 14.75 x 10.60 Uriel Sposaro (BRA)

2.a: Mateus Sena (BRA) 13.15 x 12.80 Daniel Templar (BRA)

FINAL PRO JUNIOR FEMININA:

Campeã: Tainá Hinckel (BRA) por 15,60 pontos (8,25+7,35) – 1.000 pontos no Sul-americano

Vice-campeã: Julia Duarte (BRA) com 10,15 pontos (5,90+4,25) – 750 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 560 pontos no Sul-americano:

1.a: Julia Duarte (BRA) 11.15 x 10.50 Maju Freitas (BRA)

2.a: Tainá Hinckel (BRA) 13.85 x 9.60 Daniella Rosas (PER)

TOP-10 DO SUL-AMERICANO PRO JUNIOR MASCULINO – 3 etapas:

01: Daniel Adisaka (BRA) – 1.895 pontos

02: Daniel Templar (BRA) – 1.680

03: Mateus Sena (BRA) – 1.500

04: Lucas Vicente (BRA) – 1.330

05: Leo Casal (BRA) – 1.200

06: Raul Rios (PER) – 1.040

07: Mateus Herdy (BRA) – 1.000

08: Uriel Sposaro (BRA) – 930

09: Ricardo Williams (PER) – 905

10: Luan Hanada (BRA) – 875

—-ranking completo no link:

https://www.worldsurfleague.com/athletes/tour/mjun?regionId=8&year=2019

TOP-10 DO SUL-AMERICANO PRO JUNIOR FEMININO – 3 etapas:

01: Tainá Hinckel (BRA) – 2.560 pontos

02: Daniella Rosas (PER) – 1.870

03: Sol Aguirre (PER) – 1.705

04: Julia Duarte (BRA) – 1.450

05: Isabela Saldanha (BRA) – 1.210

06: Lara Barrios (PER) – 1.115

07: Coco Cianciarulo (ARG) – 1.020

08: Alessia Moro (PER) – 880

09: Maju Freitas (BRA) – 860

10: Bruna Carderelli (BRA) – 840

—-ranking completo no link: https://www.worldsurfleague.com/athletes/tour/wjun?regionId=8&year=2019