Espanhol Aritz Aranburu quer o bicampeonato no Oi Hang Loose Pro Contest

por Redação de Olho no Mar / 15/02/2019

Especialista em tubos, com uma linha polida e muita técnica, ele chega à etapa na Praia da Cacimba do Padre como um dos nomes de destaques, tentando repetir da vitória de 2007.

le já esteve entre os melhores do Mundo no CT e, aos 33 anos, decidiu buscar uma vaga novamente na elite. O espanhol Aritz Aranburu está de volta e, nada melhor do que competir no Oi Hang Loose Pro Contest, etapa status QS 6000, da World Surf League (WSL), que começa na próxima terça-feira (19), na ilha de Fernando de Noronha. Especialista em tubos, com uma linha polida e muita técnica, ele chega à etapa na Praia da Cacimba do Padre como um dos nomes de destaques, tentando repetir da vitória de 2007.

Aritz Aranburu (Foto: @WSL / Keoki Saguibo)

O surfista vem de quartas-de-final no Volcom Pipe Pro, em Pipeline nesse ano, e mostra animação com sua possível requalificação no Tour. “Estou tentando voltar a competir novamente no Qualifying Series. Vou trabalhar por etapa. Estou muito feliz de voltar a Noronha, tenho muitas boas lembranças da etapa, porque venci em 2007. Penso que vou curtir muito a estadia por lá”, afirma.

“Não vejo a hora de competir em Noronha. Espero que tenha uma condição climática boa, tempo bonito, ondas tubulares. Estarei mais do que contente se vencer lá depois de tanto tempo. Eu realmente adoro surfar na Cacimba, acredito que terão ótimas ondas, de acordo com o calendário. Todos nós iremos nos divertir na competição”, destaca o surfista de Zarautz.

No ano passado, Aritz terminou a temporada na modesta 77ª posição no QS e fez final no Portugal’s Pro Santa Cruz, etapa 3000, vencida pelo japonês Kanoa Igarashi. “Meu objetivo é, sem dúvida, voltar ao CT. Não quero que seja uma obsessão, mas quero tentar dar o meu melhor, como sempre, etapa por etapa. E Noronha é um bom começo. Conheço bem o local e espero somar bom resultado”, comenta.

Junto à meta de retornar ao CT, o espanhol não descarta a participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, quando o surf fará a sua estreia como modalidade oficial da programação. “Vai ser interessante ver como será Tóquio. Espero estar com o time espanhol. Deve ser maravilhoso fazer parte da delegação, uma grande experiência”.

Além dele, outros campeões do Oi Hang Loose Pro Contest estão confirmados. Entre eles, Miguel Pupo e Alejo Muniz, os dois últimos campeões em Noronha, respectivamente em 2012 e 2011. Devid Silva, vencedor da edição de 2017, realizada nas ondas de Maresias, em São Sebastião, e novo integrante do CT, é mais um nome forte na competição. A lista de favoritos tem como principal destaque o atual bicampeão mundial, Gabriel Medina.

O campeonato começou a ser realizado em 1986, na época em Florianópolis/SC. Foram 31 edições até agora, 13 delas em Noronha. A etapa reúne 144 atletas de 20 países, tem a “janela” até o dia 24 e o vencedor garante 6.000 pontos no ranking QS, além de US$ 25 mil, de um total de US$ 130 mil de premiação.

O Oi Hang Loose Pro Contest é uma realização da World Surf League (WSL) com patrocínio naming rights da Oi, através da Lei de Incentivo ao Esporte, do Governo de Pernambuco. Copatrocínio da 51 Ice.

Informações também com o assessor de imprensa da WSL South America, João Carvalho, pelo e-mail jcarvalho@worldsurfleague.com

——————————————-

Texto de Fábio Maradei

Assessoria de Imprensa do Oi Hang Loose Pro Contest

(13) 98128-9529 – contato@fmanoticias.com.br