Brasileiros brilham na abertura do Mundial Pro Junior em Taiwan

por Redação de Olho no Mar / 04/12/2018

Os brasileiros começaram bem, com os dois últimos campeões sul-americanos Pro Junior da WSL South America, brilhando na abertura do Taiwan Open of Surfing

No Havaí, o mar baixou de novo no domingo e foi decretado um day-off duplo para o QS 10000 Vans World Cup, com a próxima chamada para as oitavas de final marcada só para a terça-feira às 7h00 no Havaí, 15h00 no horário de verão do Brasil. Já na Ilha Taiwan, as ondas não param de bombar em Jinzun Harbour. No domingo foi encerrado o Mundial de Longboard e na segunda-feira já começou a disputa pelos títulos mundiais da World Surf League na categoria Pro Junior, para surfistas com até 18 anos de idade, que prossegue até domingo na Ilha Taiwan.

Os brasileiros Samuel Pupo e Mateus Herdy fizeram os recordes do dia e a peruana Sol Aguirre também estreou com vitória para igualmente avançar direto para a terceira fase da competição. Depois de definir os campeões mundiais do Longboard no fim de semana, com os surfistas competindo em pranchões como nos primórdios do surfe, o público que tem comparecido em grande número em Jinzun Harbour, agora tem a oportunidade de ver o futuro do esporte se apresentando no Taiwan Open of Surfing.

O Brasil é recordista de títulos mundiais da categoria Pro Junior, com sete conquistas nas dezenove edições realizadas desde 1998. Mas, o último foi em 2015 com o carioca Lucas Silveira e a expectativa é de que este número aumente esse ano. Os brasileiros começaram bem, com os dois últimos campeões sul-americanos Pro Junior da WSL South America, brilhando na abertura do Taiwan Open of Surfing na segunda-feira de boas ondas de 2-4 pés em Jinzun Harbour.

Samuel Pupo (Foto: @WSL / Tim Hain)

As manobras aéreas arrancaram as maiores notas do dia e foi voando que o paulista Samuel Pupo e o catarinense Mateus Herdy fizeram os maiores placares do primeiro dia na Ilha Taiwan. O atual campeão sul-americano, Samuel Pupo, entrou na terceira bateria e somou notas 7,67 e 7,17 para atingir imbatíveis 14,84 pontos. O americano Crosby Colapinto também completou um aéreo incrível em sua última onda que valeu a maior nota da primeira fase masculina, 8,17. Ele terminou em segundo e vai ter que disputar a repescagem, assim como o australiano Kai Tandler, que ficou em último na bateria.

“Foi uma bateria bem divertida e estou feliz por ter completado minhas manobras”, disse Samuel Pupo. “Esta onda é muito boa para competir, pois tem vários picos quebrando com direitas e esquerdas, então todos têm chances de surfar boas ondas nas baterias. Eu tive um ano muito bom nas competições, viajei para algumas etapas do QS com meu irmão mais velho, Miguel Pupo, o que foi muito bom para mim. Ele me ensinou muitas coisas e meu irmão sempre foi uma grande inspiração para mim”.

Logo após Samuel Pupo sair do mar com a primeira vitória brasileira, entrou o campeão sul-americano de 2017, Mateus Herdy, para também fazer uma grande apresentação. O catarinense recebeu nota 8,0 em sua melhor onda e totalizou 14,83 pontos, contra 14,84 do recordista Samuel Pupo. Mateus se destacou na abertura da Tríplice Coroa Havaiana, conquistando o vice-campeonato na final do QS 10000 Hawaiian Pro em Haleiwa Beach, vencido pelo campeão mundial Joel Parkinson. Ele não conseguiu a vaga para o CT 2019, mas é forte candidato na busca pelo oitavo título mundial Pro Junior do Brasil em Taiwan esse ano.

“Competir nos QS 10000 é definitivamente uma grande experiência e aprendizado para mim”, disse Mateus Herdy. “Talvez, eu nem viria para cá se não tivesse sido eliminado em Sunset Beach (onde está acontecendo o último QS do ano no Havaí). Mas, estou feliz por ter vindo, pois é um lugar muito bonito e as ondas parecem ser muito boas também. Certamente, espero voltar mais vezes aqui nos próximos anos”.

Mateus Herdy (Foto: @WSL / Jack Barripp)

Os outros três participantes da América do Sul no Mundial Pro Junior, não conseguiram vencer suas baterias e terão que passar pela repescagem para chegar na terceira fase. O primeiro a tentar a segunda chance de classificação é o peruano Raul Dañino, que está na segunda bateria com o norte-americano Cole Houshmand. Depois, tem o brasileiro Eduardo Motta na sexta com o havaiano Kalani Rivero e outro peruano, Jhonny Guerrero, disputando a penúltima vaga para a terceira fase com o sul-africano Eli Beukes.

CATEGORIA FEMININA – Na categoria feminina, a atual bicampeã sul-americana Pro Junior da WSL South America, também começou bem e passou direto para a rodada classificatória para as quartas de final do Taiwan Open of Surfing. A peruana Sol Aguirre achou uma onda boa para mostrar o seu surfe e ganhar nota 8,00, que acabou decidindo a vitória por exatos 13,00 pontos, contra 12,66 da havaiana Gabriela Bryan e 11,53 da australiana Alyssa Lock.

Já a argentina Catalina Mercere ficou em último na bateria que a norte-americana Alyssa Spencer fez os recordes da segunda-feira nas ondas de Jinzun Harbour, batendo inclusive todas as marcas da categoria masculina com a nota 9,33 e os 17,03 pontos que totalizou. Na disputa anterior, outra americana, Kirra Pinkerton, tinha atingido 15,40 somando notas 8,23 e 7,17. As duas fizeram os maiores placares do primeiro dia em Taiwan.

A argentina Catalina Mercere ainda tem uma última chance de seguir na disputa do título mundial Pro Junior na repescagem. Mas, vai enfrentar outra norte-americana com mais experiência em etapas do WSL Qualifying Series, Samantha Sibley, na quarta bateria. A primeira chamada para as repescagens das duas categorias, será as 7h00 da terça-feira em Taiwan, 21h00 da segunda-feira no horário de verão do Brasil.

A disputa pelos títulos mundiais da categoria Pro Junior no Taiwan Open of Surfing está sendo transmitida ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo e Facebook Live da World Surf League.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager

(48) 999-882-986 – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

RESULTADOS DA SEGUNDA-FEIRA NO TAIWAN OPEN OF SURFING:

PRIMEIRA FASE MASCULINA – Vitória=Terceira Fase / 2.o e 3.o=Segunda Fase:

1.a: 1-Tyler Gunter (EUA)=14.00, 2-Luke Slijpen (AFR)=10.83, 3-Kalani Rivero (HAV)=6.67

2.a: 1-Eithan Osborne (EUA)=14.20, 2-Roi Kanazawa (JPN)=11.77, 3-Jhonny Guerrero (PER)=10.70

3.a: 1-Samuel Pupo (BRA)=14.84, 2-Crosby Colapinto (EUA)=13.94, 3-Kai Tandler (AUS)=10.87

4.a: 1-Mateus Herdy (BRA)=14.83, 2-Mathis Crozon (FRA)=10.86, 3-Makana Pang (HAV)=9.84

5.a: 1-Yuji Nishi (JPN)=13.40, 2-Raul Dañino (PER)=9.40, 3-Eli Beukes (AFR)=9.23

6.a: 1-Tiago Carrique (FRA)=13.63, 2-Joh Azuchi (JPN)=13.26, 3-Pan Hai Hsin (TWN)=11.07

7.a: 1-Rio Waida (JPN)=14.37, 2-Toy Tanaka (JPN)=9.57, 3-Cole Alves (HAV)=8.30

8.a: 1-Marco Mignot (FRA)=13.24, 2-Max Elkington (AFR)=12.44, 3-Cole Houshmand (EUA)=10.27

9.a: 1-Kauli Vaast (FRA)=12.60, 2-Justin Becret (FRA)=10.77, 3-Dextar Muskens (AUS)=8.96

10: 1-Caleb Tancred (AUS)=11.80, 2-I Ketut Aditya (IDN)=11.50, 3-Lenni Jensen (ALE)=10.33

11: 1-Luke Thompson (AFR)=12.27, 2-Callum Robson (AUS)=10.93, 3-Eduardo Motta (BRA)=10.67

12: 1-Kade Matson (EUA)=14.00, 2-Te Kehukehu Butler (AUS)=12.00, 3-Eli Hanneman (HAV)=11.66

PRIMEIRA FASE FEMININA – Vitória=Terceira Fase / 2.a e 3.a=Segunda Fase:

1.a: 1-Shino Matsuda (JPN)=11.96, 2-Zoe Steyn (AFR)=8.87, 3-Samantha Sibley (EUA)=8.86

2.a: 1-Sol Aguirre (PER)=13.00, 2-Gabriela Bryan (HAV)=12.66, 3-Alyssa Lock (AUS)=11.53

3.a: 1-Kirra Pinkerton (EUA)=15.40, 2-Kailani Johnson (IDN)=8.00

4.a: 1-Alyssa Spencer (EUA)=17.03, 2-Keala Tomoda-Bannert (HAV)=12.50, 3-Catalina Mercere (ARG)=7.50

5.a: 1-Zahli Kelly (AUS)=12.66, 2-Anat Lelior (ISR)=11.43, 3-Nadia Erostarbe (ESP)=10.74

6.a: 1-Minami Nonaka (JPN)=14.83, 2-Sara Wakita (JPN)=12.43, 3-Kai Woolf (AFR)=8.10

PRÓXIMAS BATERIAS NO TAIWAN OPEN OF SURFING:

SEGUNDA FASE MASCULINA – Vitória=Terceira Fase / Derrota=25.o lugar:

1.a: Joh Azuchi (JPN) x Pan Hai Hsin (TWN)

2.a: Cole Houshmand (EUA) x Raul Dañino (PER)

3.a: I Ketut Aditya (IDN) x Mathis Crozon (FRA)

4.a: Callum Robson (AUS) x Kai Tandler (AUS)

5.a: Te Kehukehu Butler (AUS) x Roi Kanazawa (JPN)

6.a: Eduardo Motta (BRA) x Kalani Rivero (HAV)

7.a: Justin Becret (FRA) x Toy Tanaka (JPN)

8.a: Max Elkington (AFR) x Dextar Muskens (AUS)

9.a: Cole Alves (HAV) x Lenni Jensen (ALE)

10: Luke Slijpen (AFR) x Eli Hanneman (HAV)

11: Jhonny Guerrero (PER) x Eli Beukes (AFR)

12: Crosby Colapinto (EUA) x Makana Pang (HAV)

SEGUNDA FASE FEMININA – Vitória=Terceira Fase / Derrota=13.o lugar:

1.a: Nadia Erostarbe (ESP) x Kai Woolf (AFR)

2.a: Alyssa Lock (AUS) x Zoe Steyn (AFR)

3.a: Gabriela Bryan (HAV) x sem adversária

4.a: Samantha Sibley (EUA) x Catalina Mercere (ARG)

5.a: Sara Wakita (JPN) x Anat Lelior (ISR)

6.a: Keala Tomoda-Bannert (HAV) x Kailani Johnson (IDN)

 

CAMPEÕES MUNDIAIS PRO JUNIOR DA WORLD SURF LEAGUE:

2017: Finn McGill (HAV) e Vahine Fierro (TAH) na Austrália

2016: Ethan Ewing (AUS) e Macy Callaghan (AUS) na Austrália

2015: Lucas Silveira (BRA) e Isabella Nichols (AUS) em Portugal

2014: Vasco Ribeiro (PRT) e Mahina Maeda (HAV) em Portugal

2013: Gabriel Medina (BRA) e Ella Willians (NZL) no HD World Junior no Brasil

2012: Jack Freestone (AUS) e Nikki Van Dijk (AUS) em Bali, na Indonésia

2011: Caio Ibelli (BRA) e Leila Hurst (HAV) na Indonésia, Brasil, Austrália

2010: Jack Freestone (AUS) e Alizee Arnaud (FRA) na Indonésia e Austrália

2009: Maxime Huscenot (FRA) e Laura Enever (AUS) na Austrália

2008: Kai Barger (HAV) e Pauline Ado (FRA) na Austrália

2007: Pablo Paulino (BRA) e Sally Fitzgibbons (AUS) na Austrália

2006: Jordy Smith (AFR) e Nicola Atherton (AUS) na Austrália

2005: Kekoa Bacalso (HAV) e Jessi Miley-Dyer (AUS) na Austrália

2004: Pablo Paulino (BRA) na Austrália

2003: Adriano de Souza (BRA) na Austrália

2002: não realizado por falta de datas

2001: Joel Parkinson (AUS) na Austrália

2000: Pedro Henrique (BRA) no Havaí

1999: Joel Parkinson (AUS) no Havaí

1998: Andy Irons (HAV) no Havaí