SURF MUNDIAL QS 3000 - Weslley Dantas é finalista em sua estreia em Pipeline

por Redação de Olho no Mar / 08/02/2018

Com o brilhante resultado em sua primeira vez competindo nos tubos do templo sagrado do esporte, o irmão mais jovem de Wiggolly Dantas, que estava no CT até o ano passado, começa o ano em 11.o lugar no ranking das sete etapas completadas na ilha de Oahu

Um domingo com cenário perfeito em Banzai Pipeline para encerrar o QS 3000 Volcom Pipe Pro e os havaianos comandaram o show nos tubos de 8-12 pés do último dia. O experiente Jamie O´Brien, 34 anos, surfou o mais incrível da final para ganhar nota 10 unânime dos cinco juízes. Mas, Joshua Moniz, 21 anos, ainda achou um muito bom também nos últimos minutos que valeu 8,73 para faturar o título por 17,56 a 17,43 pontos e assumir a liderança do WSL Qualifying Series 2018. O brasileiro Weslley Dantas foi a grande surpresa, era o mais jovem entre os finalistas com apenas 19 anos e ficou em terceiro lugar, à frente do californiano Cam Richards, 22, que também conseguiu uma nota 10 no caminho até a decisão no Havaí.

Weslley Dantas (@WSL / Tony Heff)

Com o brilhante resultado em sua primeira vez competindo nos tubos do templo sagrado do esporte, o irmão mais jovem de Wiggolly Dantas, que estava no CT até o ano passado, começa o ano em 11.o lugar no ranking das sete etapas completadas na ilha de Oahu. Está na porta de entrada do grupo dos dez que se classificam para a divisão de elite da World Surf League, que no momento não tem nenhum surfista do Brasil ou da América do Sul. O também paulista Miguel Pupo estava no G-10, mas não competiu no QS 3000 do Havaí e caiu do sexto para o 17.o lugar. Weslley Dantas agora é o mais bem colocado neste início de temporada.

Além dele, quem também conseguiu um ótimo resultado no Volcom Pipe Pro foi o peruano Alvaro Malpartida. Ele fez grandes apresentações, surfou belos tubos durante o dia, mas infelizmente não conseguiu pegar boas ondas na semifinal que Weslley Dantas se classificou junto com o havaiano Jamie O´Brien. Malpartida foi um dos quatro peruanos que chegaram no domingo decisivo e terminou em sétimo lugar no Havaí, dividindo a 24.a posição no ranking do QS com o top da elite, Joan Duru, da França, eliminado na primeira semifinal.

Joshua Moniz (@WSL / Keoki Saguibo)

A grande final foi um show havaiano à parte, de como entubar de backside nas esquerdas de Banzai Pipeline. O experiente Jamie O´Brien, que já tem até uma coroa de Pipe Master no currículo, começou bem num tubo que valeu 7,43. Joshua Moniz ficou mais profundo no primeiro dele e largou na frente com 8,83. Josh liderava com 6,97 da sua segunda onda, mas o Mr. Pipeline sumiu num tubaço incrível, ficou entocado lá dentro passando por várias placas até sair na baforada com uma nota 10. A vitória parecia consumada, porém Josh Moniz ainda achou outro tubo enorme e aproveitou a chance muito bem para receber nota 8,73 e virar o placar para 17,56 a 17,43 pontos.

“Eu nem consigo acreditar que ganhei o campeonato”, disse Joshua Moniz. “Foi um longo dia, mas quando acordei esta manhã, tive a sensação de que alguma coisa boa iria acontecer pra mim. Fazia tempo que eu não vencia um evento e estou muito feliz. Esta certamente é a maior vitória da minha carreira profissional. O único título melhor do que esse é o do Pipe Masters, que espero conseguir um dia, mas, por enquanto, esta é a maior vitória da minha vida e vou lembrar disso para sempre”.

Alvaro Malpartida (@WSL / Keoki Saguibo)

COMANDO PERUANO – O brasileiro Weslley Dantas terminou em terceiro lugar com 11,23 pontos e o norte-americano Cam Richards em quarto com 10,84. O resultado do jovem surfista de Ubatuba coroou a boa campanha sul-americana no mar desafiador de Banzai Pipeline, comandada de forma inédita pelos peruanos. Pela primeira vez, eles chegaram no último dia de uma etapa do QS no Havaí em maior número do que o de brasileiros. Miguel Tudela, Alvaro Malpartida, Joaquin del Castillo e Cristobal de Col, fizeram história nos tubos mais desejados do planeta com as quatro vitórias conquistadas no sábado, na rodada classificatória para as oitavas de final.

OITAVAS DE FINAL – O domingo decisivo começou nessa fase e dois dos três brasileiros perderam nas primeiras baterias do dia. O pernambucano Ian Gouveia surfou um tubaço nota 8,93 em sua primeira onda, porém não completou mais nenhum e ficou em terceiro lugar, enquanto o paulista Robson Santos não achou nada na sua e terminou em último.

Já os peruanos começaram o dia com uma classificação dupla de Alvaro Malpartida e Joaquin del Castillo, contra o havaiano Tanner Hendrickson e o australiano Mikey Wright, irmão mais jovem do top da elite, Owen Wright, bem como da bicampeã mundial, Tyler Wright. Os outros dois peruanos não conseguiram passar suas baterias. Cristobal de Col ficou em último na sua e Miguel Tudela em terceiro na que Weslley Dantas avançou para as quartas de final junto com Jamie O´Brien, fato que se repetiu nas semifinais.

Marco Giorgi (@WSL / Tony Heff)

URUGUAIO RECORDISTA – Entre as duas eliminações peruanas nas oitavas de final, quem brilhou foi o uruguaio Marco Giorgi. Ele competiu numa hora boa do mar e surfou dois tubos fantásticos que valeram notas 9,50 e 8,50 para registrar o maior placar do último dia, 18,00 pontos de 20 possíveis. O costa-ricense Carlos Munoz também saiu na baforada de um mais incrível ainda, que arrancou a primeira nota 10 do domingo. Mesmo assim, ele ficou em segundo lugar com 16,77 pontos.

QUARTAS DE FINAL – Nas quartas de final, Weslley Dantas e Alvaro Malpartida fizeram mais uma dobradinha sul-americana sobre dois surfistas da “Galeria Nota 10” do Volcom Pipe Pro, o próprio Carlos Munoz e o havaiano Finn McGill, que em janeiro conquistou o título mundial Pro Junior de 2017 da World Surf League na Austrália e tinha sido o primeiro a ganhar nota máxima em Pipeline esse ano. Malpartida começou bem com nota 8,33, mas Weslley surfou um melhor que valeu 9,07 para vencer por 13,74 a 12,66 pontos.

Jamie O’Brien (Foto: Tony Heff – WSL)

Na disputa seguinte, o uruguaio Marco Giorgi e o peruano Joaquin del Castillo poderiam até formar uma semifinal 100% sul-americana no maior palco do esporte. No entanto, ambos não tiveram muitas chances para surfar e perderam para Jamie O´Brien e Mitchell Parkinson. O havaiano pegou dois tubaços para vencer fácil por 16,00 pontos, contra 9,60 do australiano, 5,87 de Marco Giorgi e apenas 3,90 de Joaquin del Castillo. O uruguaio terminou em nono lugar no Volcom Pipe Pro e o peruano em 13.o.

Mais informações, fotos, vídeos e todos os resultados do Volcom Pipe Pro podem ser acessados na página do evento no www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

Joshua Moniz, Jamie O´Brien, Weslley Dantas e Cam Richards (@WSL / Tony Heff)

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensen, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

—————————————————————-

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

—————————————————————-

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO QS 3000 VOLCOM PIPE PRO:

Campeão: Joshua Moniz (HAV) por 17,56 pontos (8,83+8,73) – US$ 12.000 e 3.000 pontos

Vice-campeão: Jamie O´Brien (HAV) com 17,43 pontos (10,0+7,43) – US$ 6.000 e 2.250 pontos

Terceiro lugar: Weslley Dantas (BRA) com 11,23 (5,93+5,30) – US$ 4.500 e 1.680 pontos

Quarto lugar: Cam Richards (EUA) com 10,84 (6,57+4,27) – US$ 3.500 e 1.580 pontos

SEMIFINAIS – 3.o=5.o lugar (US$ 2.200 e 1.260 pts) e 4.o=7.o lugar (US$ 1.800 e 1.180 pts):

1.a: 1-Cam Richards (EUA), 2-Joshua Moniz (HAV), 3-Noa Deane (AUS), 4-Joan Duru (FRA)

2.a: 1-Jamie O´Brien (HAV), 2-Weslley Dantas (BRA), 3-Mitchell Parkinson (AUS), 4-Alvaro Malpartida (PER)

QUARTAS DE FINAL – 3.o=9.o lugar (US$ 1.500 e 900 pts) e 4.o=13.o lugar (US$ 1.250 e 840 pts):

1.a: 1-Cam Richards (EUA), 2-Noa Deane (AUS), 3-Evan Valiere (HAV), 4-Koa Smith (HAV)

2.a: 1-Joan Duru (FRA), 2-Joshua Moniz (HAV), 3-Aritz Aranburu (ESP), 4-Jack Robinson (AUS)

3.a: 1-Weslley Dantas (BRA)2-Alvaro Malpartida (PER), 3-Finn McGill (HAV), 4-Carlos Munoz (CRI)

4.a: 1-Jamie O´Brien (HAV), 2-Mitchell Parkinson (AUS), 3-Marco Giorgi (URU), 4-Joaquin del Castillo (PER)

OITAVAS DE FINAL – 3.o=17.o lugar (US$ 1.000 e 600 pts) e 4.o=25.o lugar (US$ 750 e 555 pts):

1.a: 1-Koa Smith (HAV), 2-Aritz Aranburu (ESP), 3-Billy Kemper (HAV), 4-Noa Mizuno (HAV)

2.a: 1-Cam Richards (EUA), 2-Joan Duru (FRA), 3-Ian Gouveia (BRA), 4-Ian Crane (EUA)

3.a: 1-Jack Robinson (AUS), 2-Evan Valiere (HAV), 3-Mason Ho (HAV), 4-Robson Santos (BRA)

4.a: 1-Joshua Moniz (HAV), 2-Noa Deane (AUS), 3-Soli Bailey (AUS), 4-Masatoshi Ohno (JPN)

5.a: 1-Alvaro Malpartida (PER)2-Joaquin del Castillo (PER), 3-Tanner Hendrickson (HAV), 4-Mikey Wright (AUS)

6.a: 1-Finn McGill (HAV), 2-Mitch Parkinson (AUS), 3-Ian Walsh (HAV), 4-Cristobal de Col (PER)

7.a: 1-Marco Giorgi (URU), 2-Carlos Munoz (CRI), 3-Ezekiel Lau (HAV), 4-Takayuki Wakita (JPN)

8.a: 1-Jamie O´Brien (HAV), 2-Weslley Dantas (BRA)3-Miguel Tudela (PER), 4-Laheki Minamishen (EUA)

G-10 DO WSL QUALIFYING SERIES 2018 – 7 etapas:

01: Joshua Moniz (HAV) – 3.200 pontos

02: Matthew McGillivray (AFR) – 3.180

03: Jorgann Couzinet (FRA) – 2.385

04: Charles Martin (FRA) – 2.250

04: Jamie O´Brien (HAV) – 2.250

06: Cam Richards (EUA) – 2.210

07: Ruben Vitoria (ESP) – 2.100

08: Kei Kobayashi (EUA) – 1.980

08: Nelson Cloarec (FRA) – 1.980

10: Aritz Aranburu (ESP) – 1.740

——próximos sul-americanos até 100:

11: Weslley Dantas (BRA) – 1.680 pontos

17: Miguel Pupo (BRA) – 1.260

24: Alvaro Malpartida (PER) – 1.180

24: Wesley Leite (BRA) – 1.180

32: Pedro Neves (BRA) – 1.120

37: Lucca Mesinas (PER) – 1.050

44: Marco Giorgi (URU) – 900

48: Joaquin del Castillo (PER) – 840

52: Jose Gundesen (ARG) – 835

56: Tomas Tudela (PER) – 780

63: Pedro Nogueira (BRA) – 735

71: Manuel Selman (CHL) – 640

73: Raoni Monteiro (BRA) – 630

78: Cristobal de Col (PER) – 615

86: Ian Gouveia (BRA) – 600

86: Miguel Tudela (PER) – 600

86: Rafael Teixeira (BRA) – 600

98: Robson Santos (BRA) – 555

98: Vitor Ferreira (BRA) – 555

107: Jeronimo Vargas (BRA) – 530