Rajzman e Sphaier disputam vagas nas quartas de final em Taiwan

por Redação de Olho no Mar / 29/11/2017

O carioca foi o primeiro sul-americano a conquistar um título mundial de longboard em 2007 e repetiu o feito no ano passado.

O atual campeão mundial, Phil Rajzman, e Rodrigo Sphaier, são os únicos sul-americanos que continuam na disputa do título do Taiwan World Longboard Championship na Ilha Taiwan. Apenas os dois passaram pela terceira fase na terça-feira só de competição masculina nas ondas de 3-4 pés na praia Jinzun Harbour, em Taitung. Eles agora vão disputar classificação para as quartas de final, enquanto outros dois brasileiros e os dois peruanos terminaram em 13.o lugar no evento que vai decidir os campeões mundiais de 2017 na modalidade Longboard da World Surf League.

Phil Rajzman (Foto: Tim Hain – WSL)

Na segunda e na terça-feira, foram realizadas as duas primeiras rodadas eliminatórias do Taiwan World Longboard Championship. Na segunda-feira, rolaram oito baterias da repescagem e o saquaremense Rodrigo Sphaier despachou o japonês Horii Satoshi com o maior placar do dia, 16,17 pontos. Na terça-feira, o primeiro a competir foi o carioca Eduardo Bagé, que perdeu para o australiano Nic Jones a briga pela última vaga na terceira fase, que foi iniciada em seguida com o inglês Adam Griffiths vencendo a primeira bateria.

O atual campeão mundial, Phil Rajzman, entrou na segunda e já começou forte, atacando uma boa onda com uma combinação das manobras clássicas dos pranchões, como o “hang-ten” com os dois pés no bico do pranchão, com batidas e rasgadas, que arrancou nota 8,00 dos juízes. Na segunda recebeu 6,83 e na terceira confirmou uma tranquila vitória sobre o havaiano Ned Snow computando uma nota 7,10 no placar de 15,10 a 11,60 pontos.

O carioca foi o primeiro sul-americano a conquistar um título mundial de longboard em 2007 e repetiu o feito no ano passado. Ele não foi bem na primeira etapa deste ano, ficando em nono lugar em Papua Nova Guiné, mesma posição do outro brasileiro classificado em Taiwan, Rodrigo Sphaier. Phil Rajzman vai disputar a primeira vaga para as quartas de final com o inglês Adam Griffiths e o australiano Nic Jones, que barrou outro bicampeão mundial, Piccolo Clemente, número 1 da WSL em 2013 e 2015.

Nic Jones (Foto: Andrew Carruthers – WSL)

O peruano ficou muito perto da vitória na última onda que surfou na terceira bateria. O australiano, que já tinha despachado o brasileiro Eduardo Bagé na repescagem, começou bem com nota 7,17 e liderou todo o confronto com o 7,27 da sua terceira onda. Piccolo Clemente ganhou 6,57 na primeira, 6,63 na terceira e precisava de 7,81 pontos para vencer. Ele falhou em quatro tentativas seguidas, mas quase consegue a virada na última onda. No entanto, apenas um dos cinco juízes deu a nota que ele precisava para vencer e a média ficou em 7,50, com o peruano sendo eliminado por uma pequena diferença de 14,44 a 14,13 pontos.

“Estou esgotado agora, mas foi muito especial para mim vencer essa bateria, pois o Piccolo (Clemente) é um surfista incrível”, disse Nic Jones. “Com a maneira como as ondas estão no momento, eu decidi surfar com uma prancha mais pesada e definitivamente foi a escolha certa. Foi bom ter começado bem a bateria, mas fiquei bem nervoso até o fim. Felizmente, consegui vencer e estou muito animado por passar pela terceira fase. Meu objetivo agora é chegar nas quartas de final ou melhor que isso”.

Taylor Jensen (Foto: Tim Hain – WSL)

LÍDERES DO RANKING – Piccolo Clemente era o sul-americano mais bem colocado no ranking deste ano, o único que conseguiu chegar nas quartas de final da etapa de abertura do World Surf League Longboard Championship Tour 2017 em Papua Nova Guiné, onde ficou em quinto lugar. O vencedor foi o bicampeão mundial de 2011 e 2012, Taylor Jensen, dos Estados Unidos. Ele lidera o ranking com o havaiano Kai Sallas em segundo lugar e o francês Antoine Delpero e o inglês Adam Griffiths dividindo a terceira posição, por terem perdido nas semifinais.

Os quatro principais concorrentes ao título mundial de 2017 passaram pela terceira fase na terça-feira e vão tentar alcançar as quartas de final. Adam Griffiths ganhou a primeira bateria e na oitava Taylor Jensen despachou o paulista Jefson Silva por uma larga vantagem de 15,77 a 6,50 pontos. No confronto seguinte, Kai Sallas também bateu fácil ao australiano Jack Entwistle, por 16,17 a 9,50. Já Antoine Delpero derrotou o peruano Lucas Garrido Lecca por um placar mais apertado de 14,23 a 13,73 na bateria que fechou a terça-feira na Ilha Taiwan.

Rodrigo Sphaier (Foto: Tim Hain – WSL)

VITÓRIA BRASILEIRA – Com isso, a outra única classificação sul-americana foi mesmo a do brasileiro Rodrigo Sphaier, por 13,03 a 10,06 pontos contra o sul-africano Matthew Moir na oitava bateria. O surfista de Saquarema vai agora enfrentar o vice-líder do ranking, Kai Sallas, além do campeão mundial de 2009 e 2014, Harley Ingleby, da Austrália. Nessa quarta fase, o primeiro e o segundo colocado passam para as quartas de final e o terceiro termina em nono lugar no evento.

“Foi uma bateria muito nervosa para mim, do início ao fim”, confessou Rodrigo Sphaier. “O Matthew (Moir) é um grande competidor e muito difícil de bater, então estou feliz por ter conseguido isso dessa vez. As ondas aqui são incríveis. Estou treinando todos os dias aqui durante toda a semana e amando as condições do mar e todo o clima nesse lugar realmente especial para o longboard”.

PRÓXIMA CHAMADA – Enquanto ficou difícil para a América do Sul conquistar o terceiro título mundial consecutivo nos pranchões, já que Phil Rajzman é o atual campeão e o peruano Piccolo Clemente ganhou o de 2015, a carioca Chloé Calmon é a favorita para conseguir um feito inédito para o Brasil e para o continente na categoria feminina. Ela venceu a etapa de Papua Nova Guiné, lidera o ranking mundial e estreou em Taiwan fazendo a melhor apresentação das meninas no domingo, para passar direto para a terceira fase.

As outras duas participantes do continente, a tricampeã sul-americana Atalanta Batista e a peruana Maria Fernanda Reyes, perderam suas baterias e vão ter que disputar a repescagem. As meninas não competiram na segunda e na terça-feira e a chamada da quarta-feira será somente para a categoria feminina, às 7h00 na Ilha Taiwan, 21h00 da terça-feira no fuso horário de Brasília. Para os homens, a próxima chamada será as 7h00 da quinta-feira.

O Taiwan World Longboard Championship está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Grant Baker, Phil Rajzman, Tory Gilkerson, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

PRÓXIMAS BATERIAS DO TAIWAN WORLD LONGBOARD CHAMPIONSHIP:

QUARTA FASE MASCULINA – Vitória=Quartas de Final / 2.o e 3.o=Quinta Fase:

1.a: Phil Rajzman (BRA), Adam Griffiths (ING), Nic Jones (AUS)

2.a: Taylor Jensen (EUA), Tony Silvagni (EUA), Cole Robbins (EUA)

3.a: Harley Ingleby (AUS), Kai Sallas (HAV), Rodrigo Sphaier (BRA)

4.a: Edouard Delpero (FRA), Antoine Delpero (FRA), Steven Sawyer (AFR)

SEGUNDA FASE FEMININA – Vitória=Terceira Fase e Derrota=13.o lugar com 1.750 pontos:

1.a: Nava Young (AUS) x Maria Fernanda Reyes (PER)

2.a: Justine Mauvin (REU) x Kathryn Hughes (AUS)

3.a: Chelsea Williams (AUS) x Hsiang Yun Shih (TPE)

4.a: Lindsay Steiriede (EUA) x Niu Chen-Lin (TPE)

5.a: Tory Gilkerson (EUA) x Soleil Errico (EUA)

6.a: Natsumi Taoka (JPN) x Atalanta Batista (BRA)

RESULTADOS DA SEGUNDA-FEIRA E TERÇA-FEIRA NA ILHA TAIWAN:

TERCEIRA FASE MASCULINA – 13.o lugar com 1.750 pontos e US$ 1.750 de prêmio:

———resultados da terça-feira:

1.a: Adam Griffiths (ING) 13.03 x 10.50 Kaniela Stewart (HAV)

2.a: Phil Rajzman (BRA) 15.10 x 11.60 Ned Snow (HAV)

3.a: Nic Jones (AUS) 14.44 x 14.13 Piccolo Clemente (PER)

4.a: Cole Robbins (EUA) 14.66 x 13.80 Kevin Skvarna (EUA)

5.a: Tony Silvagni (EUA) 15.94 x 15.00 Ben Skinner (ING)

6.a: Taylor Jensen (EUA) 15.77 x 6.50 Jefson Silva (BRA)

7.a: Kai Sallas (HAV) 16.17 x 9.50 Jack Entwistle (AUS)

8.a: Rodrigo Sphaier (BRA) 13.03 x 10.06 Matthew Moir (AFR)

9.a: Harley Ingleby (AUS) 15.80 x 7.00 Emilien Fleury (FRA)

10: Edouard Delpero (FRA) 16.67 x 11.16 Shohei Akimoto (JPN)

11: Steven Sawyer (AFR) 12.50 x 8.90 Jeferson Silva (BRA)

12: Antoine Delpero (FRA) 14.23 x 13.73 Lucas Garrido Lecca (PER)

SEGUNDA FASE – Vitória=Terceira Fase e Derrota=25.o lugar com US$ 1.000 e 500 pontos:

———resultados da segunda-feira:

1.a: Antoine Delpero (FRA) 12.83 x 6.93 Chung Hua Cheng (TPE)

2.a: Harley Ingleby (AUS) 12.93 x 7.37 Pan Hai Hsin (TPE)

3.a: Cole Robbins (EUA) 12.10 x 6.37 Tung-Ming Chen (TPE)

4.a: Steven Sawyer (AFR) 11.70 x 9.00 Anthony Spencer (AUS)

5.a: Rodrigo Sphaier (BRA) 16.17 x 9.10 Satoshi Horiii (JPN)

6.a: Ben Skinner (ING) x w.o contusão-Andre Derizans (HAV)

7.a: Matthew Moir (AFR) x w.o contusão-Duane Desoto (HAV)

8.a: Jack Entwistle (AUS) 14.14 x 13.26 Jared Neal (AUS)

———baterias que abriram a terça-feira:

9.a: Ned Snow (HAV) 13.13 x 11.67 Aurelien Meynieux (REU)

10: Emilien Fleury (FRA) 12.34 x 9.43 David Arganda (EUA)

11: Shohei Akimoto (JPN) 14.24 x 12.07 Dane Pioli (AUS)

12: Nic Jones (AUS) 12.33 x 10.77 Eduardo Bage (BRA)