PRAIA MOLE, Florianópolis / SC (Quarta-feira, 10 de novembro) – O Billabong apresenta LayBack Pro foi iniciado na quarta-feira, com as duas primeiras fases do QS 3000 masculino sendo disputadas em boas ondas na Praia Mole, em Florianópolis. Um total de 80 surfistas estreou no primeiro dia e apenas 32 avançaram para enfrentar os 32 pré-classificados que entram na terceira fase. Os recordistas do dia foram o peruano Miguel Tudela com a maior nota – 8,0 – e o paranaense Edson de Prá com o maior placar – 14,57 pontos. Na quinta-feira, o dia começa pelo QS 1000 feminino, a partir das 8h00 na Praia Mole, ao vivo pelo WorldSurfLeague.com.

Na quarta-feira, o jovem Edson de Prá, 21 anos, fez as marcas a serem batidas no Billabong apresenta LayBack Pro. Ele acertou os aéreos e manobrou forte na terceira bateria do dia, somando notas 7,67 e 6,90 no imbatível placar de 14,57 pontos. Depois, fez uma dobradinha paranaense com o experiente Pericles Dimitri, 35 anos, com os dois passando juntos para a terceira fase da primeira etapa do WSL Qualifying Series no Brasil, após a pandemia do Covid-19 que paralisou o Circuito Mundial em março do ano passado.

“É muito bom estar aqui competindo no QS pela primeira vez”, disse Edson de Prá“No primeiro rounde, consegui achar boas ondas para fazer uma somatória muito boa e, no segundo rounde, mandei aquele aéreo ali que foi o que salvou. Está sendo uma experiência muito grande pra mim e estou confiante. Agora vamos pra cima pro terceiro rounde”.

Edson de Prá foi a surpresa da quarta-feira (Foto: Marcio David / LayBack Pro)

Apesar de alguns surfistas de outros países terem estreado na quarta-feira, Edson de Prá só enfrentou brasileiros nas duas que disputou. Na terceira, será assim novamente. O recordista de pontos do Billabong apresenta LayBack Pro vai disputar a sexta bateria da terceira fase, com Yage AraujoKim Matheus e Ryan Kainalo, que vem de um excelente terceiro lugar no QS 5000 das Ilhas Açores, encerrado no domingo em Portugal.

Ninguém conseguiu superar os 14,57 pontos do Edson de Prá na segunda fase, mas a nota 7,67 do paranaense foi ultrapassada duas vezes. Primeiro pelo paulista Thiago Guimarães na quarta bateria da primeira fase ainda. Depois, pelo peruano Miguel Tudela, que conseguiu uma nota 8,00 no segundo confronto da segunda fase. Miguel é um dos atletas patrocinados pela Billabong e derrotou três brasileiros, Heitor MuellerDaniel Templar e Odacir Nonato.

“Foi uma boa bateria. Eu fiquei do lado certo da praia e peguei umas esquerdas boas para fazer meu surfe. Escolhi o pico ali e deu pra surfar sozinho. Era minha estratégia e funcionou”, disse Miguel Tudela“Estou um pouco cansado porque cheguei de viagem a 1h00 da manhã, mas contente também por ter vencido minha primeira bateria. Eu nunca tinha competido aqui na Praia Mole, só na Joaquina, mas deu pra ver que o fundo tá bom e vai ficar bem divertido nos próximos dias”.

Miguel Tudela ganhou a maior nota da quarta-feira (Foto: James Thisted / LayBack Pro)

Miguel Tudela é um dos atletas olímpicos que estão participando do Billabong apresenta LayBack Pro e falou sobre as duas etapas seguidas que serão disputadas no Brasil (em Floripa e em Saquarema semana que vem): “Eu troquei de região (da WSL North America para a WSL Latin America) esse ano e esses dois campeonatos aqui no Brasil são importantes, de 3.000 pontos. Estou contente em voltar para a região do meu país, o Peru, e feliz também de ter começado bem no evento. Agora é descansar um pouco mais, para amanhã vir mais preparado”.

CONFRONTO DE GERAÇÕES – Outra atração do primeiro dia do Billabong apresenta LayBack Pro foi o confronto de gerações nas ondas da Praia Mole, com surfistas já mais veteranos superando talentos bem mais jovens. O bicampeão brasileiro Messias Felix e o carioca Raoni Monteiro, que por muitos anos fez parte da elite do WSL Championship Tour, passaram pelas duas primeiras fases. Já o cearense Marcio Farney e o catarinense Marco Polo, que também foi top do CT, estrearam na segunda fase e com vitórias.

“De volta ao que eu sempre gostei de fazer, graças a Deus. Minha vida inteira, desde criança, 20 anos de Circuito Mundial competindo, aí dei uma pausa pros filhos, outros projetos e agora estou voltando nos campeonatos amadores, profissionais, esse QS agora e é isso o que me move”, disse Marco Polo“Vencer essa bateria então, é mais do que uma vitória e isso me emociona. Tinha muita gente me perguntando que horas seria minha bateria, todo mundo querendo acompanhar, querendo ver e eu acabei vencendo a bateria, então para mim já é mais do que ter ganho o campeonato”.

Marco Polo estreando com vitória na Praia Mole (Foto: Marcio David / LayBack Pro)

Marco Polo competiu na sétima bateria da segunda fase e derrotou Thiago GuimarãesEric Bahia e Cauet Frazão. Seus próximos adversários, na terceira fase, são o igualmente experiente Hizunomê Bettero e os jovens Fernando Junior e Hedieferson JuniorMarco Polo é um dos 27 participantes do Billabong apresenta LayBack Pro, que competiram na última etapa do WSL Qualifying Series realizada na Praia Mole 11 anos atrás.

11 ANOS ATRÁS – Aquela etapa de 2010 foi vencida pelo espanhol Aritz Aranburu, derrotando na final o gaúcho Rodrigo Dornelles, que não compete mais. Eles passaram por dois paulistas nas semifinais, o hoje tricampeão mundial Gabriel Medina e Caio Ibelli. Ambos disputaram o World Surf League Championship Tour esse ano e Caio é um dos seis titulares da “seleção brasileira” do CT 2021, que vão competir no Billabong apresenta LayBack Pro. Ele esteve na Praia Mole na quarta-feira, treinando e assistindo as baterias.

“Fiz um treino ali e hoje, uma quarta-feira já com praia lotada, altas ondinhas, alto nível de competição e é muito bom ver tudo isso acontecendo de novo”, disse Caio Ibelli, semifinalista do último QS na Praia Mole. “Eu era novinho e guardo grandes memórias aqui da Praia Mole. Espero conseguir um bom resultado aqui e pegar altas ondas nesse evento. É importante ter várias etapas no Brasil, porque a quantidade de surfistas brasileiros que precisam de uma oportunidade para competir é muito grande. Então, nada mais justo do que ter mais eventos aqui no Brasil e em toda a América do Sul”.

Caio Ibelli é uma das estrelas do CT 2021 (Foto: James Thisted / LayBack Pro)

Caio Ibelli é um dos 32 cabeças de chave do Billabong apresenta LayBack Pro que só vão estrear na sexta-feira, já na quarta fase do QS 3000. Os outros participantes da elite do CT 2021 são o campeão mundial Adriano de Souza, o cabeça de chave número 1 do evento, Yago DoraJadson AndréMiguel Pupo e Alex Ribeiro. Esta etapa abre os rankings regionais da WSL Latin America, que classificarão 10 homens e 5 mulheres para o WSL Challenger Series, o novo campo de batalha por vagas para a divisão de elite da World Surf League.

QS 1000 FEMININO – Depois de um dia inteiro só de competição masculina, a quinta-feira vai começar pelo QS 1000 feminino. As 32 participantes do Billabong apresenta LayBack Pro foram divididas em oito baterias na primeira fase. As duas melhores em cada, avançam para a segunda rodada. As principais estrelas são as atletas olímpicas, a brasileira Silvana Lima, a peruana Daniella Rosas e a equatoriana Dominic Barona, todas com títulos sul-americanos da WSL Latin America no currículo.

Mas, chama a atenção também a quantidade de surfistas com pouca ou nenhuma experiência no Circuito Mundial Profissional. Entre as surfistas da novíssima geração, nove vão estrear em etapas do WSL Qualifying Series na Praia Mole: Laura RauppIsabelle NaluPamella MelMaya CarpinelliAlexia MonteiroKemily SampaioKiany HyakutakePotira Castaman e a inglesa Sky Brown, medalhista olímpica no skate que faz parte da equipe de surfe da Billabong.

Foto: Marcio David / LayBack Pro

ATRAÇÕES EXTRAS – A principal patrocinadora do Billabong apresenta LayBack Pro, a LayBack Beer, marca de cerveja criada pelo medalhista olímpico no skate, Pedro Barros, já patrocina vários skatistas e surfistas, como Miguel Pupo do CT, Ian GouveiaThiago CamarãoLucas Silveira e a jovem promessa Laura Raupp. O espírito LayBack nasceu em Floripa e suas vertentes – Casa Dipraia, Surf House, Basement, Pátio, Mirante e Brewpub – se tornaram lugares de compartilhamento e vivência da cultura da marca pelo Brasil, enquanto apoia o skate, o surfe, a arte, a música e o estilo de vida colaborativo.

Esse espírito estará presente nas várias atrações extra-competição programadas para todas as noites do Billabong apresenta LayBack Pro pela Ilha de Santa Catarina. Na quarta-feira (dia 10), o pico de encontro da galera é na Casa Soulmar Floripa localizada no Bairro Rio Tavares, na quinta-feira será no Layback Basement na Praia Mole, na sexta-feira no John Bull Layback Brew Pub na Lagoa da Conceição, no sábado no The Search House na Barra da Lagoa e no domingo novamente no John Bull Layback Brew Pub.

LayBack Pro apresentado pela Billabong é uma realização da Federação Catarinense de Surf (FECASURF) com a Agência Esporte Arte (AEA) como co-realizadora e a licenciada pela WSL Latin America para promover uma etapa do WSL Qualifying Series, com patrocínios da Corona e GND Incorporadora e apoio da Prefeitura Municipal de Florianópolis, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, da Fundação Municipal de Esportes, do Hotel Selina Floripa,  Associação de Surf da Praia Mole (ASPM) e do site Waves. A competição está sendo transmitida ao vivo pelo WorldSurfLeague.com e pelo aplicativo da WSL.

BILLABONG apresenta LAYBACK PRO – resultados da quarta-feira:

PRIMEIRA FASE DO QS 3000 – 3.o=129.o lugar (14 pts) e 4.o=137.o lugar (10 pts):
1.a: 1-José Eduardo (BRA), 2-Odacir Nonato (BRA), 3-Guilherme Luz (BRA), 4-Danilo Silva (BRA)
2.a: 1-Israel Junior (BRA), 2-Messias Felix (BRA), 3-Amando Tenorio (BRA), 4-Murilo Brandt (BRA)
3.a: 1-Edson De Pra (BRA), 2-Derek Adriano (BRA), 3-Eduardo Barrionuevo (BRA), 4-Glauciano Rodrigues (BRA)
4.a: 1-Thiago Guimarães (BRA), 2-Raoni Monteiro (BRA), 3-Vitor Valentim (BRA), 4-Claudio Stanisci (BRA)
5.a: 1-Facundo Arreyes (BRA), 2-Gabriel Souza (BRA), 3-Kainan Meira (BRA), 4-Mariano Arreyes (ARG)
6.a: 1-Daniel Matos (BRA), 2-Renan Rodrigues (BRA), 3-Alax Soares (BRA), 4-Murillo Coura (BRA)
7.a: 1-Pedro Amorim (BRA), 2-Willian Freiden (BRA), 3-Diego Rosa (BRA), 4-Giuliano Arreyes (ARG)
8.a: 1-Walley Guimarães (BRA), 2-Giovani Pontes (BRA), 3-Julio Terres (BRA), 4-José Muniz (BRA)

SEGUNDA FASE – 3.o=97.o lugar (60 pts) e 4.o=113.o lugar (24 pts):
1.a: 1-Samuel Igo (BRA), 2-José Eduardo (BRA), 3-Gabriel Klaussner (BRA), 4-Thiago Meneses (BRA)
2.a: 1-Miguel Tudela (PER), 2-Heitor Mueller (BRA), 3-Daniel Templar (BRA), 4-Odacir Nonato (BRA)
3.a: 1-Israel Junior (BRA), 2-Caio Costa (BRA), 3-Gustavo Borges (BRA), 4-Luan Ferreyra de Assis (BRA)
4.a: 1-Messias Felix (BRA), 2-Theo Fresia (BRA), 3-Luiz Mendes (BRA), 4-Arthur Alves (BRA)
5.a: 1-Pericles Dimitri (BRA), 2-Edson de Prá (BRA), 3-Caetano Vargas (BRA), 4-Lucas Bezerra (BRA)
6.a: 1-Yage Araujo (BRA), 2-Derek Adriano (BRA), 3-Wallace Vasco (BRA), 4-Fabricio Rocha (BRA)
7.a: 1-Marco Polo (BRA), 2-Thiago Guimarães (BRA), 3-Eric Bahia (BRA), 4-Cauet Frazão (BRA)
8.a: 1-Raoni Monteiro (BRA), 2-Hedieferson Junior (BRA), 3-Ian Casal (BRA), 4-Thiago Eduardo (BRA)
9.a: 1-Alan Jhones (BRA), 2-Valentin Neves (BRA), 3-Facundo Arreyes (BRA), 4-João Cypriano (BRA)
10: 1-Luciano Brulher (BRA), 2-Franklin Serpa (BRA), 3-Gabriel Souza (BRA), 4-Philippe Neves (BRA)
11: 1-Gabriel André (BRA), 2-Daniel Matos (BRA), 3-Ricardo João (BRA), 4-Martin Ottado (URU)
12: 1-Marcio Farney (BRA), 2-Renan Rodrigues (BRA), 3-Kayki Araujo (BRA), 4-Felipe Ximenes (BRA)
13: 1-José Francisco (BRA), 2-Patrick Plachi (BRA), 3-Pedro Amorim (BRA), 4-Cristian Silva (BRA)
14: 1-Noel De La Torre (CHL), 2-Thiago Muller (BRA), 3-Kevin Mejia (ESV), 4-Willian Feiden (BRA)
15: 1-Sebastian Olarte (URU), 2-Rodrigo Saldanha (BRA), 3-Walley Guimarães (BRA), 4-Leonardo Cabrera (BRA)
16: 1-Giovani Pontes (BRA), 2-Daniel Adisaka (BRA), 3-Luy Arman (BRA), 4-Pedro Diniz (BRA)

PRÓXIMAS BATERIAS DO BILLABONG apresenta LAYBACK PRO:

PRIMEIRA FASE DO QS 1000 – 3.a=17.o lugar (200 pts) e 4.a=25.o lugar (75 pts):
1.a: Daniella Rosas (PER), Marina Rezende (BRA), Bruna Carderelli (BRA), Maya Carpinelli (BRA)
2.a: Nairê Marquez (BRA), Tainá Hinckel (BRA), Isabelle Nalu (BRA), Larissa Santos (BRA)
3.a: Julia Duarte (BRA), Arena R. Vargas (PER), Laura Raupp (BRA), Alexia Monteiro (BRA)
4.a: Dominic Barona (EQU), Coco Cianciarulo (ARG), Pamella Mel (BRA), Yanca Costa (BRA)
5.a: Silvana Lima (BRA), Yasmin Dias (BRA), Karol Ribeiro (BRA), Monik Santos (BRA)
6.a: Melanie Giunta (BRA), Isabela Saldanha (BRA), Kemily Sampaio (BRA), Jessica Fermino (BRA)
7.a: Summer Macedo (BRA), Sophia Medina (BRA), Kiany Hyakutake (BRA), Potira Castaman (BRA)
8.a: Sol Aguirre (PER), Julia dos Santos (BRA), Paloma Santos (CHL), Sky Brown (ING)

TERCEIRA FASE – entrada de 32 pré-classificados pelo ranking da WSL:
———3.o=65.o lugar (160 pts) e 4.o=81.o lugar (120 pts)
1.a: Mateus Herdy (BRA), Niccolas Padaratz (BRA), Samuel Igo (BRA), Heitor Mueller (BRA)
2.a: Pedro Dib (BRA), Wesley Leite (BRA), Miguel Tudela (PER), José Eduardo (BRA)
3.a: Santiago Muniz (ARG), Manuel Selman (CHL), Israel Junior (BRA), Theo Fresia (BRA)
4.a: Felipe Oliveira (BRA), Igor Moraes (BRA), Messias Felix (BRA), Caio Costa (BRA)
5.a: Luan Carvalho (BRA), Roberto Araki (CHL), Pericles Dimitri (BRA), Derek Adriano (BRA)
6.a: Ryan Kainalo (BRA), Kim Matheus (BRA), Yage Araujo (BRA), Edson de Pra (BRA)
7.a: Fernando Junior (BRA), Hizunomê Bettero (BRA), Marco Polo (BRA), Hedieferson Junior (BRA)
8.a: Flavio Nakagima (BRA), Deyvson Santos (BRA), Raoni Monteiro (BRA), Thiago Guimarães (BRA)
9.a: Pedro Neves (BRA), Luan Wood (BRA), Alan Jhones (BRA), Franklin Serpa (BRA)
10: Luel Felipe (BRA), Artur Silva (BRA), Luciano Brulher (BRA), Valentin Neves (BRA)
11: Cauã Costa (BRA), Mateus Sena (BRA), Gabriel André (BRA), Renan Rodrigues (BRA)
12: Gustavo Dvorquez (CHL), Kaue Germano (BRA), Marcio Farney (BRA), Daniel Matos (BRA)
13: Diego Aguiar (BRA), Leon De La Torre (CHL), José Francisco (BRA), Thiago Muller (BRA)
14: Matheus Navarro (BRA), Alan Donato (BRA), Noel De La Torre (CHL), Patrick Plachi (BRA)
15: Krystian Kymerson (BRA), Douglas Silva (BRA), Sebastian Olarte (URU), Daniel Adisaka (BRA)
16: Vitor Ferreira (BRA), Pedro Bianchini (BRA), Giovani Pontes (BRA), Rodrigo Saldanha (BRA)

QUARTA FASE – entrada dos 32 principais cabeças de chave do evento:
———3.o=33.o lugar (200 pts) e 4.o=49.o lugar (180 pts)
1.a: Miguel Pupo (BRA), Lucas Vicente (BRA), 1.o da 1.a bateria da 3.a fase e 2.o da 2.a
2.a: Edgard Groggia (BRA), Leo Casal (BRA), 2.o da 1.a bateria da 3.a fase e 1.o da 2.a
3.a: Weslley Dantas (BRA), Renan Pulga (BRA), 1.o da 3.a e 2.o da 4.a
4.a: Caio Ibelli (BRA), Eduardo Motta (BRA), 2.o da 3.a e 1.o da 4.a
5.a: Alonso Correa (PER), Marco Fernandez (BRA), 1.o da 5.a e 2.o da 6.a
6.a: Ian Gouveia (BRA), Robson Santos (BRA), 2.o da 5.a e 1.o da 6.a
7.a: Alejo Muniz (BRA), Marcos Correa (BRA), 1.o da 7.a e 2.o da 8.a
8.a: Yago Dora (BRA), Jackson Dorian (HAV), 2.o da 7.a e 1.o da 8.a
9.a: Adriano de Souza (BRA), Lucas Silveira (BRA), 1.o da 9.a e 2.o da 10.a
10: Rafael Teixeira (BRA), Willian Cbinardoso (BRA), 2.o da 9.a e 1.o da 10.a
11: Wiggolly Dantas (BRA), Bino Lopes (BRA), 1.o da 11.a e 2.o da 12.a
12: Thiago Camarão (BRA), Victor Bernardo (BRA), 2.o da 11.a e 1.o da 12.a
13: Alex Ribeiro (BRA), José Gundesen (ARG), 1.o da 13.a e 2.o da 14.a
14: João Chianca (BRA), Michael Rodrigues (BRA), 2.o da 13.a e 1.o da 14.a
15: Samuel Pupo (BRA), Jessé Mendes (BRA), 1.o da 15.a e 2.o da 16.a
16: Jadson André (BRA), Uriel Sposaro (BRA), 2.o da 15.a e 1.o da 16.a

———————————————————–

João Carvalho – jcarvalho@worldsurfleague.com

WSL Latin America Media Manager

———————————————————–

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), criada em 1976, é a principal plataforma do surf e dos surfistas no mundo inteiro. A WSL está dedicada a mudar o mundo através do poder inspirador do surf, criando eventos, experiências e narrativas autênticas para inspirar a comunidade global a viver um lifestyle com dedicação, originalidade e entusiasmo.

A World Surf League é uma organização global e sua sede principal é em Santa Monica, Estados Unidos, com escritórios regionais para a América do Norte, América Latina, Europa, África, Ásia, Australasia e Hawaii. A WSL tem uma profunda apreciação pela rica herança do surf, promovendo progressão, inovação e performance nos níveis mais altos do esporte.

A WSL é composta por Circuitos e Eventos, celebrando os melhores surfistas do mundo em todas as modalidades, realizando anualmente mais de 180 campeonatos globais para coroar os campeões mundiais em todas as divisões; pela WSL WaveCO, onde a inovação encontra experiências inéditas; e pela WSL Studios, que oferece as melhores narrativas através das competições, lifestyle e conservação.

Para mais informações, visite WorldSurfLeague.com